Produtos de criação portuguesa tradicionais ou contemporâneas, originais e atraentes

Com Lisboa cada vez mais na moda é importante saber quais as lojas portuguesas mais originais, nas mais diversas áreas, mas no nosso caso, como devem compreender a tendência será para procurar e visitar aquelas exclusivamente dedicadas ao artesanato português e que ainda é possível encontrar na capital Portuguesa.
Numa cidade que soube preservar a sua história, também o comércio de outros tempos chegou ao presente. Há sapatarias mais antigas que a República – a Sapataria do Carmo aberta em 1904 – Feiras quase tão antigas como a cidade – como a Feira da Ladra, cujo primeiro registo data do século XIII e a Livraria mais antiga da Europa ainda em funcionamento – a Bertrand do Chiado.
Desde música, roupa, sapatos, chapéus, produtos de beleza e gourmet, a maior parte das lojas de Lisboa expõe e vende estes produtos à mão, recorrendo ao conhecimento que tem passado de geração em geração.

Sugerimos assim algumas das melhores lojas de artesanato em Lisboa, para ajudar na compra daquela jarra tosca mas perfeita para a mesa de centro da sala, as malas de cortiça, os cestos de verga , as andorinhas de loiça para pendurar na parede, um par de brincos de filigrana para oferecer à sua avó preferida ou um presente para aquela prima em terceiro grau que vai casar…
São espaços apelativos e encantadores para quem deseja adquirir uma peça de artesanato da cultura popular e tradicional portuguesa, mas também peças mais contemporâneas que merecem também a sua atenção e admiração.

LOJA “A VIDA PORTUGUESA” – Uma loja portuguesa com certeza…
Um lugar inspirado na saudade

Quer comprar as coisas mais giras que se fazem há anos em Portugal? A Vida Portuguesa foi concebida para si! Tudo o que for português, com história, bem feito e com qualidade, encontrará nesta mercearia à antiga. Mas esta não é uma mercearia normal, é um local onde pode recordar a sua infância, reviver o passado e contemplar o futuro do que ainda se faz bem em Portugal – e poderá ver que afinal há mesmo muita coisa. É difícil enunciar tudo o que pode encontrar nos espaços d’A Vida Portuguesa, pois já são muitas as lojas existentes pelo país e que deram vida ao conceito de “feito em Portugal é bom”.

A Vida Portuguesa nasceu de uma investigação da jornalista Catarina Portas sobre os produtos antigos portugueses: aqueles que conhecemos há várias décadas, aqueles que mantiveram as suas embalagens originais ou ainda se inspiram nelas, aqueles que ainda se fabricam com uma dose importante de manufactura.
Em Novembro de 2004, reuniu vários produtos em caixas temáticas e lançou a marca Uma Casa Portuguesa que viria a renascer, em Maio de 2007, com um novo nome: A Vida Portuguesa (Desde Sempre).

A melhor montra são as lojas da marca, situadas em espaços centenários e integralmente preservados; espantam quem as visita e merecem os elogios da imprensa portuguesa e internacional.
Um lugar inspirado na saudade. São produtos de criação e fabricação nacional que resistiram ao longo dos anos. Os produtos das lojas A Vida Portuguesa contém uma imagem e um encanto que entraram para a memória afetiva do país. Algumas marcas mantêm a mesma embalagem de 100 anos atrás.

É uma viagem ao passado, carregada de sentimento e nostalgia, ou não fosse essa uma maneira tão portuguesa de se estar na vida. A Vida Portuguesa é irresistível, uma montra de produtos genuínos nacionais, assumindo o papel de guardiã das nossas tradições e fiel depositária da alma lusa.

É impossível contar o número de pessoas que entram e saem destas lojas diariamente, tanto visitantes, como fãs ou turistas, já que todos desejam levar consigo um pouco de Portugal para as suas casas. Se não conhece, tem de conhecer, e acredite que é impossível sair daqui de mãos vazias, pois há sempre um detalhe português que vai apelar à sua memória e ao seu coração …

A ARTE DA TERRA – uma loja mencionada nos melhores guias turísticos

É das lojas mais bonitas da cidade de Lisboa. Situada em pleno coração histórico da cidade, mesmo junto à Sé Catedral e próximo da Igreja de Santo António e do Museu Antonino, as antigas cavalariças da Sé servem de galeria para 8 séculos de tradição Lusa.
Portugueses e estrangeiros ficam fascinados com a conjugação entre a beleza arquitetónica do espaço e as diversas manifestações das artes tradicionais portuguesas, onde também têm lugar as criações de jovens designers.
“A Arte da Terra” é um espaço dedicado ao melhor das artes e ofícios tradicionais. Obras de cerca de 3 centenas de artistas (artesãos, escultores, pintores, designers, joalheiros) de diferentes gerações e correntes artísticas, estão presentes num espaço que, cada vez mais, assume o papel de montra da cultura portuguesa para o mundo que nos visita.

SANTOS OFÍCIOS ARTESANATO – sentir a história, envolver a tradição

A Santos Ofícios Artesanato é outra loja que vende o que há de mais autêntico em arte popular portuguesa.
Santos Ofícios Artesanato encontra-se na Rua da Madalena, num edifício classificado desde 1978 como imóvel de interesse público, inserido na zona de protecção da Baixa Pombalina e mandado construir pelo Conde de Soure poucos anos depois do terramoto de 1755, sobre os escombros da Igreja de N. Srª da Conceição dos Freire.
O interior dos Santos Ofícios foi alvo de um cuidadoso trabalho de requalificação, que permitiu pôr a descoberto arcos com tijoleira antiga que desenham uma cruz em tijolo burro na parte central dos eixos dos tectos, bem como preservar toda uma parede de azulejos da fábrica pombalina do Rato.
Santos Ofícios Artesanato é um espaço aberto desde 1995 dedicado à arte popular e tradicional portuguesa onde cada peça, cuidadosamente escolhida, representa uma determinada região do país, com o intuito de promover o artesanato de qualidade. É neste espaço que podemos encontrar trabalhos feitos à mão nos mais diversos materiais: pedra, barro, folha de alumínio, folhelho de milho, madeira, lã, algodão, cortiça, juta, pano, papel, ráfia, silva, vime …
Santos Ofícios, situado a caminho da Sé Patriarcal e do Castelo, junto à Igreja da Madalena, está aberto todos os dias, excepto aos domingos, das 10h00 às 20h00 e é referido elogiosamente pelos principais e melhores guias turísticos internacionais.

O QUE É NACIONAL … ESTÁ NA “PIMENTA ROSA”
Uma Mercearia muito diferente…


Se é fã do artesanato tradicional português e não resiste a outros artigos convidativos a levar para casa ou oferecer a alguém, depois de sugerir as lojas e os espaços anteriores, há ainda motivos para recomendar um outro espaço em Lisboa bem diferente, mas nem por isso, menos sugestivo e encantador.
A Mercearia Pimenta Rosa inaugurada em Campo de Ourique em 2008, apostou desde sempre em produtos portugueses.
O negócio revelou-se um verdadeiro sucesso e levou à abertura de uma segunda loja no Cais do Sodré, a Cais Pimenta Rosa, situada num dos bairros mais atraentes para os turistas que visitam a capital portuguesa.
Localizada no número 15 da Travessa do Corpo Santo, num edifício histórico oitocentista, salta à vista uma decoração original em tons quentes e alegres… é o que se pode chamar de uma mercearia fina. Fusão de um passado histórico com um toque de modernidade, manteve os traços da arquitetura e do design industrial, como as vigas de ferro que sustentam a mezzanine, que alberga a garrafeira. E é por isso que é tão gira, tal como os armários e as prateleiras coloridas onde estão expostos os produtos ainda mais apetitosos.
Além de peças de design e de autor, de artesanato, cerâmica e saboaria de marcas de prestígio portuguesas, vários tipos de conservas, azeites, enchidos, as incríveis bolachas da Casa de Juste, ou as tostas de pão alentejano Forno do Monte, assim como louça Bordallo Pinheiro. Na garrafeira, além dos vinhos, com especial destaque para os Vinhos do Porto, encontra uma diversidade de cervejas artesanais e gins portugueses Trata-se da recuperação de um passado histórico, temperado com um toque de modernidade, em que os aromas e os sabores reconstroem a geografia gustativa portuguesa.

Fazer compras em Lisboa é, também, uma viagem ao passado e como diz o ditado português: “O que é Nacional é Bom” !!