Reviver o passado numa aldeia Saloia

Entre os montes e vales da região saloia, a Aldeia da Mata Pequena, situada em Igreja Nova – Mafra, é um pequeno povoado rural com uma dúzia de habitações, onde ainda se vive em comunhão com a natureza e se respira pacatez e autenticidade.

Simples, rústicas, pequenas e muito acolhedoras, as casas rigorosamente recuperadas, das quais pouco mais restava do que paredes e ruínas, são fruto do muito trabalho de pesquisa, e sobretudo, da persistência de Ana e Diogo Batalha que lhes dedicaram um carinho só imaginável a gente apaixonada pelo que faz.

Começaram por reconstruir a sua própria casa e, ao longo dos anos, foram recuperando as restantes, criando o projeto turístico Aldeia da Mata Pequena, que hoje dispõe de treze casas de diferentes tipologias, todas elas com sala, casa de banho, cozinha equipada e quintal e com nomes sugestivos como Casa da Palha, do Ti Eduardo ou da Avó Aurora.

 

A Aldeia da Mata Pequena é um paraíso que convida ao descanso e ao contacto com a natureza às portas de Lisboa. Trata-se de um tesouro da arquitectura tradicional da região saloia, em plena Zona de Protecção Especial do Penedo do Lexim, que os trabalhos de recuperação fizeram questão em preservar. Respeitando rigorosamente a típica arquitectura saloia, utilizaram materiais de construção tradicionais, mobilaram-nas e decoraram-nas com peças e objectos de outros tempos, dotando-as, em simultâneo, de todas as condições de conforto de que hoje sentimos falta.

De forma a que os visitantes se sintam verdadeiros aldeões, na cozinha de cada casa há produtos da região para o pequeno-almoço, entre eles pão de Mafra cozido em forno de lenha, deixado ainda a fumegar em todas as portas.
Passar uns dias na Aldeia da Mata Pequena permite ainda um regresso a um estilo de vida campestre pelo facto de ali persistirem animais de quinta como o burro Augusto, o porco Guedes, as cabras, os coelhos, os perus, os patos, as galinhas.

O que fazer na Mata da Aldeia Pequena?

Numa envolvente de uma beleza paisagística de cortar a respiração, não faltam trilhos pedestres que permitem a descoberta de rios, cascatas, moinhos, azenhas e aldeias abandonadas.

A Aldeia tem ao seu dispor um conjunto diverso de passeios com diferentes níveis de dificuldade. Por isso não hesite em levar as botas de caminhada ou a bicicleta. Se preferir, pode andar a cavalo ou dar um passeio num jipe.

As “burricadas” com estes pacíficos animais proporcionam sempre momentos de grande alegria. As crianças vão-se divertir a interagir com o burro, bem como com os outros animais da Aldeia.

É um lugar repleto de ternuras e pedaços de um passado que nos é comum, peças de mobiliário e utensílios que fizeram a infância de todos nós e que hoje nos avivam memórias.